FOLHA DE PARINTINS Jornalismo Livre, Presente e Atuante

tablado
22/04/2016 às 09:40 h

BASTIDORES 22.04.2016 Por Chris Reis


Quadrinhos
A edição da revista Mônica, deste mês, “Confusão à grega”, com historinhas sobre monstros da mitologia, tem roteiro e layout (inclusive da capa) do mega talentoso Romahs Mascarenhas, que faz parte da equipe de Maurício de Souza e manda muito bem nos traços.
Aliás, Romahs e também Gusmão Silva estiveram na 2ª feira do livro, que aconteceu no Parque dos Bilhares, onde as pessoas ganharam caricaturas feitas pelos cartunistas. Assinatura do Estúdio Ilustrama.

 

Comemoração
Com direito a bolo de aniversário, balões e champagne, as comemorações dos 12 anos da revista eletrônica Magazine da TV A Crítica, comandado por Natália Nascimento e Ludimila Queiroz, foi ao vivo, na semana que passou.

Vida longa ao programa e parabéns a toda equipe!!!


 
Arrasando
Quem está mandando muito bem no comando do Manhã no Ar é Adriane Diniz, que substitui temporariamente Daniela Assayag.

Destaque para seus figurinos rubros, que dão um toque elegante ao visual.

Nota especial da colunista sobre a roupa, lógico.


 
Fotografia
Durante uma cerimônia na Universidade de Columbia, em Nova York, foi anunciado que o fotógrafo brasileiro Maurício Lima do jornal The New York Times, ganhou com outros três colegas, o Prêmio Pulitzer 2016, na categoria de fotografia de notícias pela  cobertura sobre a crise dos refugiados.




Camarotes
O camarote da imprensa do Bar do Boi, sábado passado,  foi um panavoeiro só. Com a presença de jornalistas azulados e rubros, o “dois pra lá e dois pra cá” foi bem animado, no espaço comandado por Marilza Mascarenhas. Não custa lembrar que amanhã é dia do Camarote “Pavulagem” no Curral do Garantido, quando esta colunista, que vos escreve, e Mencius Melo aguardam os colegas da imprensa. Os convidados serão recebidos com bebidas, oferecidas com apoio cultural da Honda; sanduíches naturais da Oqueá e caldinho da Tacacaria Parintins.


Agradecimentos
É bom ressaltar e dar parabéns às diretorias do Movimento Marujada e do Movimento Amigos do Garantido (MAG), por terem sensibilidade ao disponibilizar o espaço especial à imprensa local reconhecendo o trabalho (desde sempre) em prol da divulgação do Festival Folclórico de Parintins.

EM PAUTA

* Claudio Barboza agora conta história do jornalismo, muitas envolvendo jornalistas de Manaus, no endereço  http://idd.org.br/topicos/articulistas/claudio-barboza

 * Quem está dando um pivô rápido no nordeste (Salvador, Maceió e Aracaju)  é  Andréa Vieira.  Voltará (diz que!) só o bronze!

* Nathália Andrade, Laércio Souza e Gabriel Pinheiro passaram o final de semana em Parintins, onde foram curtir a Semana Azul

* Com assessoria de imprensa de Mônica Figueiredo, a foodbike da Oqueá é só sucesso. O lanche sobre duas rodas foi idealizado por Stanny Saraiva e tem como proposta oferecer refeição rápida, leve e saudável. Sucesso Meninas!   

* Vitória De Liz é estudante de jornalismo e nas horas vagas (ou não) usa seu talento nato para fazer maquiagem e penteados. Indico muito, galera! Dá uma espiada no @deliz_makeup

* No domingo, Leandro Prazeres estava em Brasília, onde a maioria dos jornalistas também queria estar, cobrindo o momento histórico pelo UOL. Me cocei toda!!!

* Semana passada, mais uma turma de jornalistas colou grau. Markilse Pereira, Raphael Cortezão, Gláucia CChair e eram os orgulhosos professores da turma da Faculdade Boas Novas (FBN)


* Pelo menos dois colegas devem concorrer a cargos eletivos nas próximas eleições. Um deles é apresentador de programa e TV e rádio.

* Áquila e Arleson Sicsú  comemoram 12 anos de  juntinhos. Nhom!!!!!!


* Segunda-feira nasce o quarto filhinho de Rodrigo Araújo. Muita saúde!

 

Dica da Chris:

Em tempos  em que parece  que muitos esqueceram o que leram nos livros de história, que tal uma lida no livro  “1968, o ano que não terminou” do escritor e  jornalista Zuenir Ventura?

Lançado em 1988, narra a história, a partir de uma festa de Réveillon, onde o leitor reconhecerá muitos personagens, na virada para o ano de 1968, quando governo do general Costa e Silva, estabeleceu o AI 5, que  legitimava a censura prévia a todos os meios de comunicação e controlava qualquer produção cultural.

Com leitura leve, apesar das narrações.

Recomendo e até empresto.