FOLHA DE PARINTINS Jornalismo Livre, Presente e Atuante

nailha
02/07/2017 às 01:59 h

Garantido exalta resistência cultural em segunda noite

Foto: Fábio Sevalho.
Foto: Fábio Sevalho.

Roger Matos - FOLHA DE PARINTINS

Encerrando a segunda noite do 52º Festival Folclórico de Parintins, o Boi Garantido apresentou ‘Folclore e Resistência Cultural’.

A apresentação encarnada começou com um mix de toadas antológicas e versos do Amo do Boi, Tony Medeiros. Batucada, bailado corrido e vaqueirada adentraram a arena do Bumbódromo para formar a celebração folclórica.

O Caboclo da Amazônia protagonizou o cenário da figura típica regional e revelou a Rainha do Folclore, Isabelle Nogueira, nos braços da Iara.

O momento tribal, comandado pelo Pajé, André Nascimento, exaltou a resistência indígena e foi sucedida pela defesa de ‘Lamento de Raça’ como toada – letra e música.

Uma canoa indígena revelou a Porta Estandarte Nábila Barbosa. A jurutiense de 29 anos substituiu Daniela Tapajós por motivo de saúde. Diretoria e Comissão de Arte não se pronunciaram oficialmente sobre a substituição.

A lenda amazônica da fera Canaimã, representada por uma grandiosa alegoria, revelou a Cunhã Poranga Rayssa Bandeira.

O folguedo foi cenário para o Auto do Boi. O momento cênico teve o ‘belezão’, com banho de cheiro na chegada do Boi Garantido e da Sinhazinha da Fazenda Djidja Cardoso, revelada de um coração, juntando-se aos tradicionais personagens Francisco, Catirina, Gazumbá, Amo e Pajé. Emoção e vibração com a ressurreição envolveram a participativa galera encarnada.

O ritual kayabi, repleto de enormes criaturas, foi o ápice da apresentação e revelou o Pajé, André Nascimento.

Nas melhoras baladas