FOLHA DE PARINTINS Jornalismo Livre, Presente e Atuante

nailha
02/07/2017 às 22:48 h

Esperança e Fé na última noite do Garantido

Foto: Fábio Sevalho
Foto: Fábio Sevalho

Boi da Baixa do São José apresentou problemas ao fim da apresentação

João Carlos Siqueira - FOLHA DE PARINTINS

Na última dia do Festival Folclórico, o Boi-Bumbá Garantido abriu a noite de apresentações dos bumbás. Com o subtema "Amazônia, Esperança e Fé". A galera vermelha e branca explodiu com o toque da batucada ao som da toada "Garantido eu sou", de Jorge Aragão e com Geração Garantido, de Emerson Maia Filho no momento do item toada, letra e música. O povo de alma vermelha reagiu positivamente aos estímulos da arena durante toda a apresentação.

Proteção e Fé
A Lenda Amazônia do vermelho e branco foi uma releitura de "Ipupiara", de 2006. Segundo a lenda, Ipupiara é uma entidade que surge do fundo das águas quando a matança da fauna e da flora está descontrolada. A Cunhã-Poranga Rayssa Bandeira surgiu em uma arraia e evoluiu ao som de Deusa Cunhã, toada do ano de 2003. Na sequência, o Garantido apresentou o módulo alegórico de Nossa Senhora do Carmo trazendo a sinhazinha Djidja Cardoso e o Boi-Bumbá Garantido. A aparição dos itens foi ao som de Márcia Siqueira interpretando a canção A Padroeira, de Joana, transformado em hino religioso e entoado em festejos como o Círio de Nazaré, em Belém do Pará.


Estreia
A Figura Típica Regional Ceramistas da Amazônia fez referência à arte comum na região tapajônica e marajoara da Amazônia, ambas no estado no Pará. Herdada dos povos indígenas, ainda hoje a cerâmica é fonte de sustento ao povo amazônida, com um direito a um polo de produção em Icoaraci, distrito de Belém, capital paraense. A alegoria trouxe a Porta-Estandarte Edilene Tavares, estreante da noite. Após problemas pessoais de Daniela Tapajós no fim da primeira noite e a apresentação de Nabila Barbosa na segunda noite, Edilene teve a responsabilidade de ser o símbolo do boi em movimento e arrancou aplausos da galera encarnada.

Tribos e Problemas
A Rainha do Folclore Isabelle Nogueira surgiu na arena durante a Celebração Tribal "Máscara de Sucuri". Incorporando o espírito de réptil, o item oito do Garantido apresentou problemas na fantasia e não conseguiu apresentar plenamente à comissão julgadora. Parte da indumentária caiu em frente a uma das cabines do júri e comprometeu o desenvolvimento de Isabelle.
Com o ritual indígena, o Boi Garantido encerrou sua participação no Festival Folclórico com o Ritual Indígena "Eldorado". Conduzindo o rito de oferendas aos deuses incas como Guatavita e Pachamam, o pajé André Nascimento surgiu como o sol povo inca, tribo pré-colombiana que constituiu um vasto império na região ocidental da américa do sul, ocupando boa parte da Cordilheira dos Andes, atualmente entre Chile e Venezuela.

Provocação
O Amo do Boi do Garantido Tony Medeiros continuou a atacar o Amo do Boi do Caprichoso Herland Pena, o Prince do Caprichoso. O amo azulado foi multado em R$100.000 pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recusros Naturais Renováveis (Ibama) por postar nas redes sociais imagens de animais silvestres mortos em cozimento. Tony usou o artifício durante as três noites do Festival e conseguiu atiçar a galera vermelha e branca sempre que o assunto era citado na arena do bumbódromo.

Nas melhoras baladas