FOLHA DE PARINTINS Jornalismo Livre, Presente e Atuante

tablado
28/08/2017 às 19:40 h

Orquestras de Câmara e Violões apresentam espetáculo conjunto nesta terça-feira

Espetáculo inédito com a OCA e a OVAM traz no repertório peças que vão do erudito ao popular, como músicas brasileiras, regionais e até toadas


Os melodiosos sons das quatro e das seis cordas poderão ser ouvidos nesta terça-feira (29), a partir das 20h, no Teatro Amazonas, numa parceria inédita entre a Orquestra de Câmara do Amazonas (OCA) e a Orquestra de Violões do Amazonas (OVAM). O espetáculo, intitulado OVAM e OCA, integra a Série Guaraná XIV, e é uma realização do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura.

O repertório do concerto traz uma mistura entre o popular e o erudito, com obras de compositores como Johann Sebastian Bach, Francisco Tárrega e César Guerra-Peixe, no campo erudito. Já no campo popular, Chico da Silva, Adriano Aguiar, César Lima e até o amazonense Elias Ferreira serão celebrados na apresentação, que terá regência do maestro Marcelo de Jesus.

Davi Nunes, regente da Orquestra de Violões, explica que o concerto conjunto já vinha sendo pensado há algum tempo. “É uma parceria inédita. Teremos duas orquestras de cordas unidas, sendo uma de cordas pulsadas, que é a de Violões, e outra de cordas friccionadas, que é a de Câmara. O repertório do concerto vai do erudito ao popular e mostra a versatilidade dos dois grupos”, completa.


Orquestra de Câmara do Amazonas – Fundada no ano de 2002, a Orquestra de Câmara do Amazonas dedica-se à difusão da música de câmara no Amazonas, contribuindo para o desenvolvimento da cultura musical no estado. Dirigida por Marcelo de Jesus e liderada por Elena Koynova, a orquestra conta atualmente com 19 integrantes, todos oriundos da Amazonas Filarmônica.

Orquestra de Violões do Amazonas – Criada em 2000, a OVAM tem como objetivo oferecer ao público a oportunidade de usufruir a técnica do violão. O repertório da orquestra é diversificado, abrangendo compositores brasileiros, do pop internacional e até mesmo da música erudita, ampliando possibilidades de divulgação da cultura musical do repertório violonístico.

Nas melhoras baladas