FOLHA DE PARINTINS Jornalismo Livre, Presente e Atuante

tablado
22/08/2018 às 20:13 h

Ciranbar aquece Manacapuru para Festival neste sábado

Edição do Ciranbar em Manaus, agita terra das cirandas neste sábado. FOTO: Roger Matos.
Edição do Ciranbar em Manaus, agita terra das cirandas neste sábado. FOTO: Roger Matos.

A Prefeitura de Manacapuru, por meio da Secretaria Municipal de Turismo e Cultura (Semtur), promove mais uma edição do Ciranbar no próximo sábado (25), na Praça da Matriz, centro do município.

O evento, definido entre as ações de promoção cultural e turística, tem por objetivo intensificar a divulgação do XXII Festival de Cirandas de Manacapuru, que será realizado nos dias 31 de agosto, 01 e 02 de setembro.

O Ciranbar acontecerá em horário diferenciado – de 9 às 12 horas – e contará com as apresentações dos itens oficiais das cirandas Tradicional, Guerreiros Mura e Flor Matizada.

Feijoada Matizada – A Ciranda Flor Matizada realiza no próximo domingo, 26 de agosto, a sua tradicional feijoada. O evento promete uma prévia do espetáculo ‘Poranduba’, que será apresentado no dia 02 de setembro, no Parque do Ingá. O evento tem início às 11h30.

Além da apresentação da ciranda e seus itens oficiais, a feijoada da Flor Matizada contará com a apresentação da ciranda e seus itens oficiais, além de shows com Dieguinho Damasceno, Delírios do Samba e a atração nacional Uendel Pinheiro.

O acesso ao evento é gratuito e o ticket da feijoada é vendido a R$ 10 na bilheteria do galpão da ciranda e mais três pontos de venda no município, divulgados nas mídias sociais da Flor Matizada.

Carreata Mura – O domingo seguirá agitado em Manacapuru, a poucos dias do festival. A Ciranda Guerreiros Mura sairá às ruas do município em sua tradicional Carreata, que marca a arrancada final para o espetáculo “Miriti-Tauá: a Lenda”, que será apresentado no dia 01 de setembro.

A Carreata Mura inicia concentração no Encontro dos Amigos a partir das 16h30 e sairá em percurso pelo Liberdade, berço da ciranda, e bairros adjacentes até o galpão, para o último ‘esquenta’ guerreirense antes do festival.

Nas melhoras baladas