FOLHA DE PARINTINS Jornalismo Livre, Presente e Atuante

tablado
28/08/2018 às 13:58 h

XXII Festival de Cirandas começa nesta quinta, em Manacapuru

Cerca de 90 mil pessoas são aguardadas para programação com Festa dos Visitantes, disputa entre as cirandas e palco alternativo

Tradicional abre disputa das cirandas na sexta (31). Foto: Divulgação/Semtur.
Tradicional abre disputa das cirandas na sexta (31). Foto: Divulgação/Semtur.

ROGER MATOS - Folha de Parintins

A Prefeitura de Manacapuru, por meio da Secretaria Municipal de Turismo e Cultura (Semtur), promove a partir desta quinta-feira (30/08) até domingo (02/09) o XXII Festival de Cirandas. A programação, com mais de 30 horas de shows em quatro dias, deve atrair público estimado em 90 mil pessoas ao município da região metropolitana, distante 85 km de Manaus.

A Festa dos Visitantes abre a programação, sob o comando do DJ Frank Valente e paredões automotivos. O evento conta com apoio da Associação de Som Automotivo de Manacapuru (Assama) e tem início às 20h, no Estádio Municipal Gilberto Mestrinho.


Disputa entre as Cirandas

A disputa pelo título do Festival de Cirandas de Manacapuru em 2018 começa na sexta-feira (31). A vigésima segunda edição do evento será oficialmente aberta às 20h, no Parque do Ingá e as apresentações das cirandas terão início às 21h e deverão encerrar à 00h.

A Ciranda Tradicional abrirá a disputa do festival, apresentando o tema “Sapiens?! A Involução da Humanidade”, cantando um alerta para o colapso do planeta com o esgotamento dos recursos naturais pela involução humana. Sediada no bairro Terra Preta, a ‘Majestosa’ de pavilhão vermelho, dourado e branco, tem quatro títulos na história do festival.

Maior vencedora do festival, com 12 títulos, a Guerreiros Mura se apresentará na noite de sábado (1). A ciranda do bairro Liberdade, de pavilhão vermelho, azul e branco, levará à arena o tema “Miriti Tauá: A Lenda”, que conta a origem do rio Miriti, que circunda o município e sua importância para a vida dos manacapuruenses.

Atual campeã, a Flor Matizada encerra o festival na noite de domingo (2), apresentando o tema “Poranduba”, história onde o personagem Manelinho encontra Toriba, um pequeno índio com deficiência visual, renegado por sua tribo, e o conduz à superação no universo cirandeiro. A ciranda lilás e branco, detentora de oito títulos, busca a quarta conquista consecutiva – venceu em 2015 e, excepcionalmente em 2016, foi declarada campeã com as cirandas Guerreiros Mura e Tradicional.


Palco Alternativo

A programação do XXII Festival de Cirandas de Manacapuru contará com um palco alternativo, montado no estacionamento da Rodoviária do município, localizado nas proximidades do Parque do Ingá.

Segundo o diretor de marketing da Semtur, Arlen Martins, o palco alternativo é uma opção a mais para o visitante. “Os shows vão até às 6 da manhã, tragam seus óculos de sol e venham preparados”, sugere.

Nove atrações musicais, entre essas o cantor paraense Wanderley Andrade, promoverão shows de ritmos variados após as apresentações das cirandas. “A programação é diferenciada e eclética, começa quinta, na Festa dos Visitantes e termina no domingo, com expectativa de grande público”, finalizou.

Nas melhoras baladas