FOLHA DE PARINTINS Jornalismo Livre, Presente e Atuante

nailha
12/12/2018 às 17:43 h

Escola desenvolve projeto Canteiro Sustentável

Escola Pedro Reis Ferreira desenvolve projeto canteiro sustentável móvel


Professores e alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA), da escola municipal Pedro Reis Ferreira, da comunidade Paraná do Espírito Santo do Meio, desenvolvem Projeto Canteiro Sustentável Móvel com o cultivo de frutas, verduras e hortaliças.

Segundo os professores que trabalham com esse seguimento da educação, o projeto surgiu para o cultivo e venda de verduras com o objetivo de arrecadar recursos para ajudar na formatura dos alunos (EJA).

Ao longo do ano os comunitários aderiram a ideia e começaram a cultivar em suas residências. De acordo com os professores Marcílio Dias, Paulo Soares e Jefferson Ramos, as verduras cultivadas pelos alunos fizeram parte da merenda escolar dos alunos nos três turnos da escola.

Pimenta Malagueta, pimenta de cheiro, tomate, cebolinha, são algumas das verduras cultivadas pelos alunos em caixas de madeira que iriam para o lixo. Agindo dessa forma, a escola consegue transmitir para os alunos práticas e atitudes corretas, viáveis economicamente, social e cultural promovendo um desenvolvimento sustentável.

Na manha desta quarta-feira (12), os professores e alunos trouxeram 20 caixas com verduras para serem vendidas na cidade. O canteiro sustentável móvel, além de gerar renda para os alunos, é uma forma de ensinar os demais alunos e comunitários sobre a importância da alimentação saudável e também a preservação do meio ambiente.

Para o professor Marcílio Dias, a intenção é expandir o projeto para outras comunidades, levando a ideia de sustentabilidade para outros alunos. “Nossa intenção é expandir o projeto para que outros alunos possam também começar o cultivo de frutas, verduras e hortaliças nas suas escolas e nas comunidades”, destacou o professor.

A coordenadora da Educação de Jovens e Adultos (EJA), professora Conceição Dutra, disse que o sucesso do projeto deve-se ao comprometimento dos professores que arregaçaram as mangas e colocaram em prática uma ideia simples, mas de grande importância para os alunos e comunitários. “Nossos professores são fundamentais para que projetos como esse sejam colocados em prática. Isso demonstra o compromisso com a educação em nossas comunidades ribeirinhas”, ressaltou a coordenadora.

Ao ser referir ao projeto, o secretário de Educação, João Costa, destacou que ações como essas demonstram que a educação do campo está conseguindo o objetivo de melhorar a vida dos moradores com práticas da alimentação saudável, tanto para os alunos, como para os comunitários. “A implementação do projeto é uma forma de aproveitarmos as potencialidades do homem do campo com práticas sustentáveis de desenvolvimento. Boa parte do que é produzido pelos alunos e moradores ajuda também na merenda escolar dos alunos, além de gerar renda para as famílias’’, enfatizou o secretário.

Nas melhoras baladas