FOLHA DE PARINTINS Jornalismo Livre, Presente e Atuante

arena
02/08/2019 às 13:27 h

JEAs encerra com recorde de participantes

A fase final, realizada em Manaus, teve início em 17 de julho, com uma festa que reuniu mais de quatro mil atletas, dos 8.900 inscritos para a etapa

Foto: Divulgação.
Foto: Divulgação.

Com a participação de aproximadamente 300 mil estudantes desde as fases eliminatórias nos municípios, em fevereiro deste ano, passando pelas fases regionais a partir do mês de abril e chegando à fase final em julho, a 42ª edição dos Jogos Escolares do Amazonas (JEAs 2019), quebrou a marca histórica de participação, confirmou a força esportiva do interior do Amazonas e é considerada um sucesso pela Secretaria de Estado de Juventude, Esportes e Lazer (Sejel).

“Só temos a agradecer a todos os envolvidos. Mais de mil professores, todos alunos, gestores, as famílias dos estudantes e os prefeitos que colaboraram. Eles são os responsáveis pela dimensão do JEAs, a maior competição esportiva do nosso estado”, enfatizou Caio André de Oliveira, secretário da Sejel. “Obrigado ao governador Wilson Lima e ao secretário de Estado de Educação, Luiz Castro. O JEAs 2019 foi uma missão coletiva que deu certo”, completou.

A fase final, realizada em Manaus, teve início em 17 de julho, com uma festa que reuniu mais de quatro mil atletas, dos  
8.900 inscritos para a etapa. Em 11 dias de competições em 15 modalidades, foram realizados 775 jogos nos esportes coletivos, com o total de 4.483 pessoas envolvidas. Nas modalidades individuais os números impressionam mais ainda. Dos 2.992 atletas, oito disputas para cada um em média, o que apontou para mais de 20 mil disputas, individuais e coletivas, no JEAs 2019. “É um número realmente impressionante. Temos muitas dificuldades naturais, mas a maioria delas foi superada e o Esporte fez uma grande festa”, diz Egídio Pinto, coordenador geral dos jogos.

Judô em crescimento – Uma das modalidades que apresentou grande crescimento, com quase o dobro de lutadores se comparado ao ano passado, foi o judô, com 217 participantes. O número cresceu por conta de mais atletas vindos do interior como Manacapuru, Itacoatiara, Coari e São Gabriel da Cachoeira. “É a prova de quanto o trabalho nas cidades do interior está forte. A Sejel facilitou a participação do interior e isso fez com que mais estudantes tivessem essa oportunidade”, destacou o coordenador do judô, Davi Azevedo.

No xadrez, 186 alunos competiram. O torneio teve o sistema suíço de seis rodadas e partidas com o ritmo clássico de 60 minutos. A modalidade vai levar à etapa nacional quatro atletas, dois no infantil e dois no juvenil. A competição ocorreu durante três dias, com as categorias infantis disputadas pela manhã e juvenil à tarde, com todo o suporte da Federação Amazonense de Xadrez (FAX).

Destaque – A modalidade da luta olímpica recebeu 80 participantes, 90% de crescimento em relação a 2018 e com diversos campeões vindos do interior do Amazonas. “Tivemos um número maior porque a luta olímpica tem sido reconhecida, vem ganhando mais adeptos e os municípios estão cada vez mais fortes. Diversas prefeituras já perceberam que é uma modalidade de baixíssimo investimento e de grandiosos resultados, inclusive nas salas de aula”, comentou o coordenador, Waldeci Silva.

Preferência – No atletismo, modalidade que tradicionalmente revela campeões em todas as calhas do Amazonas, foram inscritos 762 atletas, de 200 escolas. Em quatro dias de competições, o atletismo mais uma vez mostrou porque disputa com o futebol e o futsal, a preferência da juventude. “Temos muitos bons resultados. Garotos e garotas que, se trabalhados adequadamente, irão representar o Amazonas em competições nacionais. Isso é muito animador para nós, que precisamos pensar no futuro da modalidade”, explicou Marleide Borges, coordenadora da modalidade no JEAs 2019 e presidente da Federação Desportiva de Atletismo do Estado do Amazonas (Fedaeam).

Equilíbrio – Entre os esportes de quadra (vôlei, basquete, handebol e futsal), a hegemonia dos times escolares da capital foi definitivamente eliminada. O equilíbrio foi uma constante entre as equipes, com os representantes interioranos vencendo alguns e valorizando como nunca as vitórias obtidas pelas escolas de Manaus. “É muito salutar esse equilíbrio. Significa que para 2020 as equipes poderão ter ainda melhores desempenhos ou nem chegar à fase final aqui em Manaus. Isso reflete diretamente no cotidiano das escolas, das famílias, pois para melhores resultados os alunos terão que se dedicar muito mais ao ambiente escolar”, enfatizou Joniferson Vieira, coordenador da Seduc no JEAs.

Superestrutura – Para receber todos esses atletas, uma superestrutura também teve que funcionar. Para matar a sede de tantos atletas, mais de 1.200 garrafões de 20 litros de água foram servidos. No refeitório da Vila Olímpica de Manaus, foram 41.800 refeições (almoço e jantar). Pelo menos 12 ônibus se revezaram 16 horas por dia para o translado de todos os atletas e professores, cada time se deslocando pelo menos seis vezes por dia (3 idas e 3 voltas) para jogos e refeições. Foram mais de 300 percursos, incluindo aí as atividades culturais providenciadas pelo Departamento de Juventude da Sejel, que ofereceu passeios ao Teatro Amazonas, ao Museu Olímpico do Esporte e à Ponta Negra.

Piscina olímpica – Uma das modalidades mais esperadas, foi a natação, levando-se em conta toda a expectativa dos atletas de voltarem a utilizar o parque aquático da Vila Olímpica de Manaus. Após quatro anos sem atividades e com a piscina herdada dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro 2016 quase pronta, os 190 atletas caíram na água, com predominância total das escolas da capital, durante os três dias de competição. As provas marcaram o primeiro uso da piscina olímpica com um evento-teste, antes da inauguração oficial. Uma honra para muitos atletas.

O JEAS 2019 marcou o novo momento que vive o esporte amazonense. Mesmo diante de todas as dificuldades financeiras pelas quais passa o estado, com o orçamento enxuto e com o trabalho sincronizado entre Sejel e Seduc, foi possível executar tudo o que foi planejado, encurtando as distâncias e atendendo às demandas dos municípios do interior. As de superação servem também para a coordenação dos jogos, que já inicia no mês de setembro a elaboração dos jogos do ano que vem. “Não vamos deixar para pensar nos jogos quando o ano iniciar. Vamos fazer uma grande análise do que fizemos em 2019 e fazer um evento melhor ainda em 2020”, garantiu Caio André de Oliveira.

Ele destacou que todos os números e relatórios das delegações do interior apontam para resultados nunca alcançados. “O JEAs, encerrado na tarde de domingo (28/08), é a comprovação de que o esporte é mais do que uma atividade física. É educação, é saúde, é serviço social, é desenvolvimento humano. Então tudo o que pudermos fazer para fortalecer essa ferramenta, que é o desporto educacional, faremos, pois já temos o aval do governador Wilson Lima!”, encerrou Caio André de Oliveira.

Todos os resultados estão disponíveis nos últimos boletins emitidos pela coordenação dos jogos no site da Secretaria de Juventude Esportes e  Lazer, na área Download (www.sejel.am.gov.br/downloads).

Nas melhoras baladas