FOLHA DE PARINTINS Jornalismo Livre, Presente e Atuante

nailha
27/08/2019 às 21:54 h

Unidade do IBAMA em Parintins é fechada

Desativação do instituto no município prejudica atuação em áreas indígenas adjacentes

Fotos: Reprodução.
Fotos: Reprodução.

A série de cortes da gestão ambiental federal chegou ao Amazonas – e a Parintins. A Unidade Técnica do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) no município foi comunicada de sua desativação. Segundo o site BNC, a informação, que ainda será publicada no Diário Oficial da União, foi recebida pelo chefe da unidade, Messias Cursino. O governo alega falta de recursos financeiros, orçamento, estrutura, recursos humanos, falta de equipamento entre outros.

Os servidores lotados em Parintins já estavam cientes da possibilidade de fechamento há pelo menos um mês. A unidade deixou de receber combustível para a única viatura do instituto, utilizada em fiscalizações. O veículo teve seu encaminhamento solicitado para Manaus.

Ainda segundo o BNC, Messias afirma que desde 2009 não se realiza concurso público para o Ibama e que, das 19 unidades regionais do instituto no Amazonas, 17 foram fechados. A grande preocupação com a desativação da unidade em Parintins é não poder atuar contra a extração ilegal de madeira e na proteção de reservas indígenas que existem na região, a  Satere-Maué e Hiskariana, que são prioridades do Ibama.


De acordo com Messias, os escritórios do órgão precisam funcionar, ainda que exista a necessidade de reestruturação para maior eficiência dos trabalhos. A unidade do Ibama em Parintins conta com seis servidores, entre administrativos e agentes. Ele disse que o maior problema a partir da decisão do governo, além da grande quantidade de madeira que vem sendo explorada, são as denúncias de atuação ilegal de garimpeiros nas reservas indígenas Sateré-Mawé (rio Andirá) e Hiskariana (Alto Nhamundá).

Nas melhoras baladas