FOLHA DE PARINTINS Jornalismo Livre, Presente e Atuante

arena
06/02/2020 às 18:04 h

Fast perde para Goiás e dá adeus a Copa do Brasil

Foto: Rômulo Almeida.
Foto: Rômulo Almeida.

O Goiás venceu o Fast por 2 a 0 nesta quarta-feira, na Arena da Amazônia, e garantiu sua classificação para a segunda fase da Copa do Brasil. O Esmeraldino, que manteve a escrita de nunca ter sido eliminado na primeira fase desde que esse regulamento de jogo único foi implementado, em 2017, marcou com um dos reforços para 2020, o camisa 10 Daniel Bessa, que estreou como titular, e Marcinho, que entrou na segunda etapa. As asssitências foram de Marcinho e Thalles. O Tricolor, por sua vez, também manteve uma escrita: nunca passou de fase com esse formato de partida única.

Com a vaga consolidada, o Goiás vai pegar o Santo André, que goleou o Cricíuma por 4 a 1, na segunda fase do torneio, justamente quando foi eliminado em 2019. Também em jogo único, em Santo André, mas dessa vez sem vantagem do empate para o melhor ranqueado.

Primeiro tempoO primeiro tempo foi muito pegado, com erros de passes em demasia, mas de nenhum chance clara de gol. O Goiás, que contava a vantagem do empate, teve mais a posse de bola, como se já estivesse administrando o placar favorável, enquanto o Fast, que precisava vencer, tomou para si o papel de azarão e deixou o adversário à vontade para trocar passes, nitidamente em busca de um contra-ataque para complicar a vida dos esmeraldinos. Tadeu, porém, só fez uma defesa, numa pancada em cobrança de falta de Juninho Caliari. Com Thalles pouco participativo e errando passes de cinco metros, e Ratinho também muito mal, He-Man e Lucão do Break ficaram apagadíssimos nos 45 minutos iniciais.

Segundo tempoNey Franco voltou do intervalo com duas mudanças: Marcinho e Pintado nos lugares de Ratinho e Lucão. As alterações não demoraram para surtir efeito. A dupla deu mais criatividade pelo lado direito, por onde foram criadas praticamente todas as oportunidades do Goiás na segunda etapa. E ainda contaram com noite inspirada de Daniel Bessa, que passou a ser mais participativo, para dominar as ações, princpalmente no meio de campo. Assim, o gol não tardou.

Aos sete, Gilberto roubou a bola no campo de defesa, deu o passe para Marcinho, que não foi fominha e tocou para Daniel Bessa, sem goleiro, abrir o placar. Isso dois minutos depois de He-Man ter perdido, até então, a chance mais clara do jogo. Com a vantagem, o Goiás, sem ser incomodado pelo time da casa, passou a administrar o resultado e voltou a crescer nos minutos finais. Aos 26, Daniel Bessa, o melhor em campo, obrigou Rangel a trabalhar em chute de fora. O camisa 10 tentou um vôleio aos 38, mas novamente foi vencido pelo arqueiro fastiano. Mas aos 42 não teve jeito. Bessa deu passe açucrado para Thalles, que deixou Marcinho sem goleiro para matar o jogo.

Dinheiro no bolsoNa elite do futebol brasileiro, o Verdão está no “Grupo 2” da divisão de cotas da Copa do Brasiil, que envolve cinco times da primeira divisão abaixo do top 15 do ranking da CBF. Só por entrar em campo nesta primeira fase , o time goiano recebeu R$ 950 mil. Como avançou, vai embolsar mais R$ 1,03 milhão. Ou seja, juntando as duas primeiras fases da Copa do Brasil, a premiação chegará a quase R$ 2 milhões. Já o Fast, mesmo eliminado, também saiu mais rico: arrecadou R$ 540 mil, dinheiro importantíssimo para o planejamento de 2020, que envolve o sonho do acesso à Série C.

Mais críticas ao gramado da ArenaApós apresentar muitas falhas nas duas primeiras rodadas do Campeonato Amazonense, a Arena da Amazônia foi interditada por 10 dias para passar por uma nova etapa de revitalização. A qualidade, acredite se quiser, melhorou, mas ainda assim deixou muito a desejar. Eram visíveis partes com areia e outras com a grama pintada.


Reprodução Globo Esporte Amazonas