FOLHA DE PARINTINS Jornalismo Livre, Presente e Atuante

nailha
17/09/2018 às 20:12 h

Parintins inaugura primeira sala de estomaterapia

Primeira do interior do Amazonas, sala promoverá a estomaterapia, uma área de especialização que trata da atuação nas áreas de estomias, feridas agudas e crônicas, geralmente em consequência da diabetes


A Prefeitura de Parintins inaugurou, na manhã desta segunda-feira, a primeira sala de estomaterapia do interior do Amazonas, que funcionará no centro de Telemedicina, ao lado do Centro de Saúde Francisco Galliani. A estomaterapia é uma área de especialização que trata da atuação nas áreas de estomias, feridas agudas e crônicas, geralmente em consequência da diabetes. A sala é uma parceria da Prefeitura, Secretaria de Saúde, Centro de Telemedicina com o Governo do Amazonas, Universidade do Estado do Amazonas.

A programação de inauguração contou com o prefeito em exercício Maildson Fonseca, secretário Clerton Rodrigues, reitor da UEA, Cleinaldo Costa, por videoconferência entre outros convidados. “Mais uma vez parabéns prefeito Bi, secretário Clerton, Rafael e toda equipe de Parintins por mais uma vez ser pioneira. Há 12 anos esta cidade foi a primeira a ter telemedicina no Brasil e desde lá foram centenas de pessoas tratadas”, avaliou o reitor da UEA.

O prefeito em exercício Maildson Fonseca avaliou a inauguração como mais um avanço da gestão de Bi Garcia que em 2006 foi visionário em inaugurar o primeiro polo de telessaúde do interior do Brasil. “Isso nos orgulha, enquanto parintinenses. Esta sala avança para novas ações aliada a tecnologia. Sem ela, as pessoas ou se deslocariam para outros locais ou poderiam ser penalizadas com perdas de membros e outras consequências”, avaliou.

De acordo com o secretário de Saúde, Clerton Rodrigues, mais uma vez o prefeito Bi Garcia não mediu esforços para que Parintins se tornasse o primeiro no interior a ter este espaço especializado. “O município sai na frente novamente como lá atrás fomos o primeiro no Brasil a ter um centro de telemedicina”, ressaltou.

O coordenador do Centro de Telemedicina, Rafael Prado, se mostrou satisfeito por conta da possibilidade de agora melhorar ainda mais o tratamento a pacientes com ferimentos crônicos afirmando que agora cada um poderá ser tratado de forma individual. “Esse acompanhamento será fundamental no tempo de tratamento e até na prevenção a amputações ou até a óbitos", frisou.

Segundo informações de Centro de Telemedicina, em 2017 foram realizados 1.888 atendimentos. Em 2018, de janeiro a agosto, esse quantitativo já se aproxima de 2.700 atendimentos

Nas melhoras baladas